Tratando a Rinite com a Medicina Chinesa

alergia-rinite-sinusite

Cerca de ¼ da população Portuguesa sofre de Rinite Alérgica, ou seja, cerca de 2,5 milhões de Portugueses. É de realçar também que a ocorrência de alergias nos países desenvolvidos tem vindo a aumentar substancialmente nos últimos anos.

O que causa a Rinite Alérgica?

A Rinite Alérgica é essencialmente uma reação errónea do nosso sistema imunitário, a partículas em suspensão que, normalmente, não provocam qualquer tipo de problema. Estas partículas podem ser pólen, pó, pêlos de animais ou bolor. A alergia também pode a insetos e às suas fezes. A maioria das pessoas inalam tudo isto sem causar qualquer tipo de reação alérgica. No entanto quando essas partículas são inaladas por pessoas que sofrem de alergias, o corpo reage como se estivesse a ser invadido por um agente patogénico. Ocorrem sintomas tais como: espirros, corrimento nasal, nariz entupido, olhos vermelhos com comichão e a lacrimejar, dor de cabeça e até sintomas asmáticos tais como pieira, respiração ofegante e tosse.

Na medicina convencional, o tratamento consiste numa combinação de corticoesteróides, anti-estamínicos e descongestionantes. Apesar dos efeitos secundários destes medicamentos serem menores comparativamente ao passado, muitos pacientes preferem não tomar estes medicamentos durante longos períodos de tempo. Felizmente a Medicina Chinesa dispõe de alternativas  aos medicamentos ocidentais no que diz respeito à Rinite Alérgica e a outros tipos de alergias.

Como é que a Medicina Chinesa trata a Rinite Alérgica?

Em primeiro lugar, elabora-se um diagnóstico à luz da Medicina Chinesa para verificar quais os padrões de desarmonia que estão presentes. Baseado depois neste diagnóstico elabora-se um plano terapêutico personalizado. O tratamento é normalmente dividido em 2 fases. Durante a fase aguda os tratamentos são direcionados principalmente para aliviar o desconforto (sintomas). Entre essas mesmas fases, o tratamento é direcionado para tratar a raiz do problema, eliminando ou reduzindo ataques posteriores.

Rinite Alérgica e Dieta

A dietética terapêutica é normalmente importante na maior parte dos casos e influência bastante o resultado terapêutico final. Em particular, deve-se evitar açúcar e doces, sumos de fruta, lacticínios, excesso de comida fria e crua, etc.

Anúncios

Questões Frequentes

acupuntura-hg-17.11.2009

 

As agulhas são descartáveis?
As agulhas são utilizadas uma única vez.

Quanto tempo dura uma sessão de Acupuntura?
Uma sessão de Acupuntura dura cerca de 25-30 minutos, depois de colocadas as agulhas.

As agulhas têm algum líquido especial para aliviar as dores?

As agulhas não têm qualquer tipo de produto, líquido ou outro.

A Acupuntura é aconselhável a todas as idades?

Sim. A acupuntura pode ser feita desde os bebés a pessoas idosas.

As agulhas são grossas?

As agulhas têm normalmente uma espessura que ronda os 0.25mm, ou seja, muito mais finas que uma agulha oca (ex. de tirar sangue ou de dar injeções).

As agulhas são dolorosas?
As agulhas não causam praticamente nenhuma dor.

O que é a Fitoterapia?
A Fitoterapia consiste na utilização de uma planta ou combinações de plantas com determinada ação terapêutica. 

A Fitoterapia tem efeitos secundários?
Se prescrito adequadamente, não.

A Fitoterapia pode ser dada a crianças?

Sim. Existem formas de fitoterapia específicas para crianças.

As plantas utilizadas são seguras?

Todas as plantas utilizadas por nós passam por um rigoroso controlo de qualidade, nomeadamente por pesticidas, metais pesados, bactérias e quando necessário aflatoxinas.

Podem ser tomados medicamentos enquanto se faz Acupuntura e/ou Fitorerapia?

A Acupuntura não tem qualquer interação com a medicação da Medicina Ocidental e a Fitoterapia, bem prescrita por um profissional, também não.

Qual a duração dos tratamentos? Quantas sessões são necessárias?
A duração de um tratamento depende do tipo de doença, do diagnóstico e das técnicas utilizadas. O primeiro tratamento inclui diagnóstico e tem a duração de uma hora a uma hora e meia. Nas consultas seguintes, o tempo já é menor, entre quarenta e cinco minutos a uma hora. A duração do tratamento, na sua totalidade, é muito variável, pois depende do problema em si, da idade, se é uma problema crónico ou agudo e da própria sensibilidade do paciente. Existem problemas que se tratam com apenas um tratamento e outros que podem levar alguns meses.

Ao fim de quanto tempo se sentem melhoras?
Na grande maioria dos casos, sentem-se melhoras logo nos primeiros tratamentos. No entanto, cada caso é um caso e pode haver quem só as sinta a meio do tratamento.

É comum sangrar-se ao tirar a agulha ou ficar com hematoma no local da agulha?
Na grande maioria das vezes, não sangra nem fica qualquer marca. Contudo, nalguns casos pode haver um ou outro ponto em que isso acontece.

O tratamento pode ser realizado durante o período menstrual?
Sim.

Medicina Tradicional Chinesa

O termo “Medicina Tradicional Chinesa” é utilizado para descrever um sistema de medicina que se desenvolveu na China. Os textos mais antigos encontrados datam de cerca de 3500 anos atrás e descobertas arqueológicas sugerem que as origens da medicina chinesa têm pelo menos 5000 anos.

Esta medicina, mesmo sendo denominada de tradicional, tem mudado e evoluído com o tempo, até aos dias de hoje, vislumbrando-se como parte constituinte do mundo moderno.

A MTC é uma medicina holística, vê o corpo humano como um todo indissociável (corpo, mente, espírito), um equilíbrio energético. Quando esse equilíbrio é afetado por alguma razão, surge a doença. A MTC funciona ao repor esse mesmo equilíbrio, restabelecendo a saúde.

São utilizados quatro examinações básicas para determinar o que está em desequilíbrio, elaborando-se assim o diagnóstico. Em primeiro, questionam-se os sinais e sintomas, historial médico e desenvolvimento da doença; em segundo, observa-se a face, o corpo e, em especial, a língua e respetiva capa; em terceiro, ouve-se a voz, a respiração e verificam-se alguns odores que o corpo possa transmitir e, finalmente, faz-se a palpação de diversas áreas do corpo, em especial os pulsos.

A MTC utiliza vários métodos para tratar os diversos problemas, nomeadamente a Acupuntura, Moxabustão, Medicina Herbal Chinesa, Massagem Tui Na, Dietética, Reflexologia (estimulação numa determinada área reflexa como os pés, mãos e orelhas) e o Chi Kung (ginástica energética).

acumeridiansold

Acupuntura

A acupuntura (do latim acus – agulha e punctura – colocação) é a técnica da Medicina Tradicional Chinesa mais conhecida e, de acordo com a nova terminologia da OMS  Organização Mundial da Saúde, é um método de tratamento complementar eficaz comprovado desde 1979, em 43 doenças. Foi também declarado Património Cultural Mundial pela Unesco em 19 de novembro de 2010. Desde essa altura, vários estudos científicos foram realizados no ocidente que demonstram a sua eficácia em mais de 100 doenças.

Acupuntura consiste na inserção de agulhas esterilizadas muito finas em pontos específicos do corpo com o objetivo de reequilibrar a energia vital (Qi – pronunciado chee) do organismo e assim tratar a doença. Cientificamente, sabe-se que a Acupuntura estimula a circulação sanguínea local, mais concretamente nos pontos de acupuntura. São também produzidas uma série de substâncias que fazem com que exista um equilíbrio dos sistemas  Imunitário, Endócrino e Nervoso.

Existem mais de 400 pontos de acupuntura, sendo a maioria localizado num nos 12 principais meridianos ou canais que percorrem todo o corpo bilateralmente. Existem mais oito designados de “meridianos extraordinários” que são também bilaterais exceto dois que percorrem a linha média. Para além destes pontos, existem também os chamados “pontos extras” que não pertencem a nenhum canal. Cada ponto de acupuntura tem uma localização anatómica bem descrita, mas de pessoa para pessoa pode variar ligeiramente.


Medicina Herbal Chinesa

É um complemento muito importante à Acupuntura, pois conta com milhares de combinações, principalmente à base de plantas e ervas, para ajudar no processo de tratamento e no resultado final. Inclusive, nalgumas patologias, é o tratamento principal.

Estas combinações,denominadas de fórmulas, podem ser prescritas na forma de comprimidos, cápsulas, pós, chás e plantas secas,  de acordo com o diagnóstico à luz da Medicina Tradicional Chinesa.

No centro Medi&Estética, utilizamos fórmulas reconhecidas internacionalmente pela sua qualidade e eficácia. Utilizamos os melhores ingredientes  com um apertado controlo de qualidade. Tudo o que prescrevemos é rigorosamente controlado por laboratórios independentes que obedecem a controlos de qualidade feitos por organismos Europeus e Norte-Americanos. Isto é extremamente importante, pois existem inúmeras gamas de Fitoterapia Chinesa de muito baixa qualidade no mercado.

medicina herbal


Moxabustão

É uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa que consiste na aplicação de calor a áreas ou a pontos de acupuntura, pela combustão da erva Artemisia sinensis e Artemisia vulgaris. O caracter chinês para acupuntura (针刺) traduzido literalmente significa “acupuntura-moxabustão”. A moxabustão pode ser feita de duas formas: direta ou indireta. Direta significa que é diretamente em cima da pele com a forma de um cone, bago de arroz, cilindro, etc. Indireta significa que é feita em cima da agulha (como na imagem) ou com um charuto. O paciente sentirá uma sensação agradável de calor que penetra profundamente na pele e nunca dor ou queimação.

Para que serve esta técnica?

Nos princípios da Medicina Chinesa, a moxa é utilizada principalmente em pacientes que têm quadros de “frio”, “humidade” e de “estagnação”, pois a moxabustão aquece os meridianos e promove uma melhor circulação de Qi e sangue.

Alguns estudos, um deles no Journal of the American Medical Association (1998), comprovam que a moxabustão, num ponto de acupuntura específico, ajuda em 75% do casos a virar o feto para uma posição normal quando este se encontra numa posição sentada. A moxabustão é também frequentemente utilizada nas seguintes queixas: diarreia, colite, incontinência urinária, dores menstruais, ciática (alguns tipos), osteoartrite do joelho, síndrome temporomandibular, lesões dos tecidos moles , dor no calcanhar, asma e herpes zóster. Também pode ser utilizada para tratar fraqueza, fadiga e problemas relacionados com o envelhecimento.

Moxa


Auriculoterapia

A auriculoterapia é uma terapia que consiste na estimulação de diversos pontos específicos nas orelhas. Este estimulo pode ser efetuado com agulhas, sementes de mostarda, objetos metálicos ou magnéticos. Os pontos, denominados de pontos reflexos, correspondem a diversas funções, zonas e órgãos do corpo. Quando estimulados, o cérebro recebe um impulso que desencadeia uma série de fenómenos físicos, promovendo assim a saúde.

É uma terapia utilizada para aliviar dores (enxaqueca, dor ciática, torcicolo, contraturas musculares…), tratar ansiedade, enxaqueca, obesidade, excesso de apetite, problemas digestivos, insónia, stress, vícios como fumar etc. Também pode ser utilizada para tratar a hipertensão, vertigens ou palpitações. Além disso, a auriculoterapia ajuda a diagnosticar e a prevenir algumas doenças através da observação dos pontos específicos da orelha que se encontram alterados.

auriculoterapia-organs


Massagem terapêutica Tuiná

O termo Tuiná significa literalmente “empurrar e agarrar”. Este tipo de massagem é específico da Medicina Tradicional Chinesa. Utiliza manipulações e técnicas específicas para estimular pontos e trajetos semelhante a uma sessão de acupuntura. Também é aplicada a áreas mais abrangentes dependendo de cada queixa.

Quais as principais diferenças entre a massagem Tuiná e outros tipos de massagem?

  1. A Tuiná apenas é executada depois de elaborado um diagnóstico.
  2. É uma massagem terapêutica e não apenas de relaxamento, ou seja, visa tratar ou contribuir para tratar doenças.
  3. Inclui técnicas de manipulação capazes de corrigir quadros patológicos caracterizados por incorreta posição articular.
  4. Existem técnicas específicas para crianças, Tuiná pediátrico, o que se torna bastante útil como substituto da acupuntura.

Beautiful woman in a spa with massage therapy


Ventosaterapia

É utilizada há milhares de anos pela Medicina Chinesa, mas não é uma técnica exclusiva desta medicina, havendo registo de utilização de ventosas para fins terapêuticos em antigas civilizações como a Egípcia, Grega, em toda a África e nas comunidades Índias Norte Americanas, sendo inicialmente utilizados chifres de animais aquecidos.

Na Medicina Chinesa, o uso de ventosas baseia-se na Acupuntura. Consiste na colocação de um género de copos de vidro, de bambu ou de plástico numa determinada zona. O ar é retirado do seu interior produzindo um efeito de sucção e o tecido por baixo é parcialmente levantado para dentro do copo. Sente-se um género de aperto na zona do copo, produzindo um efeito relaxante e calmante.

Dependendo do que estamos a tratar, as ventosas podem ficar fixas ou podem ser movidas. Para fazer ventosas móveis, é aplicado primeiro um óleo de massagem ou um creme, depois deslizamos as ventosas sobre a zona a tratar, sendo o efeito semelhante a uma massagem. Ajuda a ativar a circulação, retirar “estagnações e bloqueios”, melhora o funcionamento dos órgãos e estimula os pontos e trajetos da acupuntura.

Não provoca dor, no entanto a pele pode ficar com alguma descoloração que desaparece passado alguns dias.

A ventosaterapia é utilizada com sucesso nas seguintes queixas: Dores Musculares, Dor Lombar, Artrite, Stress, Gripe, Constipação Comum, Hipertensão, Má Circulação, Celulite e Gordura Localizada.

A ventosaterapia é habitualmente articulada com outras terapias da Medicina Chinesa.

Hipócrates, o homem que muitos consideram ser o “pai da medicina moderna”, no seu guia de tratamento clínico recomenda a ventosaterapia…

 

Fire cupping cups on back of female patient in Acupuncture therapy


Reflexologia podal

A reflexologia podal consiste na utilização de diversas técnicas onde se aplica pressão em determinados pontos e áreas em ambos os pés. Existem zonas reflexas na sola, dorso e lateralmente. Esta estimulação tem em vista estimular determinados órgãos, nervos, glândulas e partes do corpo ligados a estas zonas reflexas. É uma técnica que pode ser utilizada por si só ou como parte integrante de um tratamento de Medicina Chinesa. Ajuda significativamente em patologias emocionais, insónia, diversos problemas gastrointestinais, sistema imunitário, sistema linfático, dor de cabeça, enxaqueca, ciática, dor lombar etc.

Imagem-2-Reflexologia-Podal 


Dietética

Quando o diagnóstico pede uma dieta particular, o Especialista de MTC considera os alimentos de forma semelhante à que olha para as plantas e assim prescreve uma dieta específica.

Os alimentos são vistos de uma forma diferente do habitual. Na Medicina Chinesa são vistos principalmente pela sua Natureza: Quente, Morno, Neutro, Fresco e Frio; pela sua Ação: Descendente, Ascendente, Harmonizar, Centrífuga e Centrípeta e pelo seu Sabor. Sendo que cada sabor corresponde a órgãos específicos:

O sabor Amargo relaciona-se com o Coração e o Intestino Delgado;

O sabor Doce relaciona-se com o Estômago e o Baço;

O sabor Picante está ligado ao Pulmão e Intestino Grosso;

O sabor Salgado associa-se ao Rim e à Bexiga;

O sabor Ácido relaciona-se com o Fígado e a Vesícula Biliar.

Se um sabor é ingerido na quantidade certa vai alimentar a forma e a função do órgão; se pelo contrário a dose for excessiva vai lesá-lo ou hiperestimulá-lo.

O desejo excessivo de um determinado sabor pode ser indicador de desequilíbrio nesse determinado órgão.

A forma de cozinhar (grelhar, estufar, saltear, no forno, etc.) pode alterar em parte a natureza do alimento.

 

dietetica

Dr. Tiago Martins

Especialista Licenciado pela ESMTC de Lisboa e pela Universidade NJUCM de Nanjing, China. Cédula Profissional ACSS N.º C-006637.

perfil Medi

Entrevista para o Jornal “A Voz de Loulé”

Data da entrevista: 20 de Março de 2013

Dr. Tiago Martins, natural de Faro, Licenciado em Medicina Chinesa pela Universidade ESMTC de Lisboa e pela Universidade de Nanjing NJUCM, China. Efetuou diversos estágios hospitalares em Nanjing, China sob supervisão de grandes mestres de Acupuntura e Moxabustão tais como a Dra. Wang Lingling e o Dr. Tao Kun. Atualmente pratica Medicina Tradicional Chinesa na clinica Tiago Martins – Acupuntura&Medicina Chinesa em Almancil, na rua do Calvário nº16.

 

Porque estudou Medicina Tradicional Chinesa?

A cultura oriental sempre me fascinou e a Medicina Chinesa é uma área que me despoletou especial interesse por várias razões. Em primeiro lugar, é uma medicina milenar que existe há mais de 2500 anos, ou seja, a medicina mais velha praticada continuamente e documentada do mundo, depois trata o corpo de uma forma holística, como um todo indissociável e tem um método de diagnóstico e de tratamento único. Também tem uma base filosófica extremamente interessante.

Sempre se interessou por esta área?

Não. Comecei a interessar-me pela Medicina Chinesa depois de um familiar me contar que não estava a obter resultados satisfatórios na medicina convencional e que estava farto de tomar medicamentos. Decidiu então experimentar a Medicina Chinesa e obteve ótimos resultados. Achei realmente muito interessante e comecei a investigar no sentido de perceber em que consistia esta medicina milenar. Depois de ler alguns livros e artigos sobre o assunto, interessei-me de tal forma que decidi formar-me nesta área.

Já pratica esta Medicina há muito tempo?

Pratico esta medicina há cerca de 10 anos.

A Medicina Chinesa é tradicional, alternativa, ou atual?

A Medicina Chinesa acaba por ser as três. É tradicional, porque são utilizados vários métodos antigos que empiricamente estão comprovados. Alternativa ou complementar, porque é uma medicina não convencional, com bases filosóficas, de diagnóstico e tratamento únicos no mundo. É atual, porque tem evoluído até aos dias de hoje e está perfeitamente adaptada e enquadrada no mundo atual. Inclusive são vários os estudos científicos que têm sido feitos em torno da acupuntura e da fitoterapia chinesa onde a sua eficácia é comprovada.

Que áreas compõem a Medicina Tradicional Chinesa?

Apesar de a Acupuntura ser a técnica mais conhecida, apenas representa uma parte da Medicina Tradicional Chinesa. Existem outras áreas de igual importância, nomeadamente o diagnóstico à luz da Medicina Chinesa (essencial para fazer uma boa terapêutica), Moxabustão (aplicação de calor a áreas ou a pontos de acupuntura), a Fitoterapia Chinesa (misturado de plantas medicinais com fins terapêuticos), Massagem Tuiná (massagem terapêutica), Reflexologia (estimulação de pontos em uma ou mais áreas reflexas), Dietética (aconselhamento nutricional de acordo com a patologia), Chi Kung (ginástica energética), etc.

Quais as principais vantagens que as pessoas reconhecem na Medicina Tradicional Chinesa?

As principais vantagens que as pessoas reconhecem são: a eficácia dos tratamentos, o efeito duradouro dos resultados, praticamente ausente de efeitos secundários e a individualidade dos tratamentos. Cada pessoa é tratada de uma forma única. Duas pessoas com uma queixa igual poderão ser tratadas de um modo muito diferente, dependendo dos sinais e sintomas que cada um apresenta, ou seja, os tratamentos são adaptados especificamente a cada paciente. Há um ditado da Medicina Chinesa que diz: “Doenças diferentes, o mesmo tratamento. Doenças iguais, tratamentos diferentes.”

Há outras vantagens da Medicina Tradicional Chinesa não reconhecidas habitualmente?

Os tratamentos visam sempre tratar, não só a manifestação (a queixa), mas também a raiz inerente ao problema, para que o resultado perdure e seja realmente bom. Tratando essa mesma raiz também é sinónimo de prevenção, ou seja, irá prevenir recorrências. Na prevenção é que está a chave para uma boa saúde.

Os resultados da  Medicina Tradicional Chinesa são idênticos aos da Medicina Convencional?

Os resultados nalgumas patologias são idênticos ou melhores. Temos também que ter em atenção a relação risco/benefício para o paciente e realmente o risco dentro da Medicina Chinesa é muito baixo. No entanto, não se pode negar que a medicina convencional trata muito bem vários problemas de saúde e que é extremamente importante. É da minha opinião que o ideal é a complementaridade entre ambas as medicinas, pois elas não são de forma alguma antagonistas. Quando tal acontece, quem sai beneficiado no fim é o paciente.

Qual o futuro da Medicina Tradicional Chinesa em Portugal?

A Medicina Chinesa em Portugal está a caminhar num sentido bastante positivo, não apenas no aumento substancial da procura nos últimos anos (isto porque os doentes experimentam, gostam e acima de tudo obtêm bons resultados) como também na qualidade a nível do ensino, pois os cursos superiores de Medicina Chinesa estão perfeitamente ao nível do que se ensina lá fora.

Trabalha só com acupuntura ou também utiliza outros tipos de terapias?

Trabalho com todas as áreas que referi anteriormente. No entanto, como cada paciente é um caso, utilizo as terapêuticas que achar mais apropriadas, de acordo com a queixa do paciente.

 

 

O que tratamos?

Dor Aguda e Crónica

Tensão muscular generalizada
Osteoartrite
(joelhos e anca)
Dor de pescoço, Ombro
Lombalgia, Ciática
Tendinite,
Síndrome do Canal Cárpico,
Fascite Plantar, Esporão do Calcâneo
Cefaleias e Enxaquecas
Artrite
Fibromialgia
Epicondilite

Herpes Zoster

Paralisia Facial

Digestivas

Enfartamento frequente
Náusea e Vómitos
Síndrome Cólon Irritável
Azia, Refluxo gastro-esofágico
Gastrite
Prisão de Ventre

Emagrecimento

Emocionais

Insónia
Ansiedade
​​Ataques de Pânico
Sintomas de Stress​​
Agitação
Depressão

Respiratórias

Constipação Comum, Gripe, Tosse
Sinusite
Rinite Alérgica​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

Ginecologia

Tensão Pré-Menstrual (TPM)
Dismenorreia (menstruação dolorosa)
Amenorreia (ausência de menstruação)
Sintomas da Menopausa​
Infertilidade/ Preparação para FIV (fertilização in vitro)                                                              Miomas

Dermatologia

Acne juvenil e adulto
Eczema, Urticária
Rosácea​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​

Tratamento Complementar para o Cancro

Patologias Auto-Imunes

Doença de Ménière

Apoio à Fertilidade

Anti-Envelhecimento

Falta de Memória
Baixa imunidade
Infeções recorrentes
Fadiga física e mental
Acupuntura Estética Facial

Performance Desportiva

Dependências (nicotina, alcool, drogas)

PEDIATRIA

Asma
Distúrbio do Défice de Atenção e Hiperatividade
Enurese Noturna
Eczema Atópico
Otite (aguda ou crónica)
Sinusite
Sistema Imunitário Fraco
Tosse Crónica
Insónia

Contactos

Almancil (Loulé, Algarve)

Tiago Martins – Acupuntura & Medicina Chinesa
Rua do Calvário, 16
8135-123 Almancil

Horário de funcionamento:

Segunda-feira (14h30 às 19h)

Terça a Sexta (9h30 às 19h)
Sábado (10h às 14h) por marcação.
Encerrado aos Domingos e feriados.

Para marcações ou dúvidas:
(+351) 963610884

tiagomartinsacupuntura@gmail.com

 

Morada no Google Maps:

https://www.google.pt/maps/place/Acupuntura+-+Medicina+Tradicional+Chinesa/@37.087418,-8.033567,13z/data=!4m5!1m2!2m1!1sacupuntura+algarve+almancil!3m1!1s0xd1ab392ef5fe225:0xf8e8265e68eccf99